sábado, 19 de maio de 2012

Arquivo

Propostas de escrita 3º Período


Proposta de escrita nº7

Era 1 de Maio de 2015, e eu fazia 17 anos.
Tinha decidido ir jantar a um restaurante com os meus amigos. Nunca tinha ido lá, pois era um restaurante que tinha acabado de abrir, e estava com receio que a comida não fosse boa ou algo que estraga-se o jantar. Mas era o dia dos meus anos, era para me divertir e não me preocupar.
Mandei uma mensagem, a todos, que na qual dizia “Não se esqueçam, o jantar começa às 19:45, no “Siciliano Pizzaria”, até já pessoal!
Por fim, começaram a chegar.
-Muitos parabéns, Afonso.
-Obrigado!
E assim, e assim, e assim, mais umas quantas vezes.
De seguida sentámo-nos a mesa, pedimos, uns pizzas outros lasanhas.
Estava tudo a correr muito bem, até que a comida chegou, e blhéééque…
A Pizza estava queimada, e fria, a lasanha tinha o queijo com bolor, e a carne crua.
Eu não acreditava, estava tudo a correr mal.
Após tal “catástrofe” pedimos umas novas, mas alguém tinha rezado uma praga para cima de nós.
Então não é que ao servirem-nos de novo, os empregados deixaram cair as pizzas e as lasanhas em cima de nós.
Eu estava passado!
-Chega, nós vamo-nos embora, e não nos obriguem a pagar alguma coisa, porque nós não pagamos.
-Bem pessoal, onde é que querem ir?
-Ora, a umas horas destas só se formos ao McDonald's.
-O que acham?
-Por mim pode ser, vamos lá.
No McDonald’s fomos bem servidos, e a comida estava otima. A festa recomeçou!


Proposta de escrita nº8

Ir á escola, e estar na escola? Para mim há uma grande diferença. Um aluno que vá á escola é para aprender, respeitar os outros e não arranjar problemas. Não faltar às aulas por faltar, mas se o fizer é por estar doente, por motivos pessoais ou por actividades extras curriculares. Estuda, tira boas notas e faz os trabalhos de casa. Diverte-se sem arranjar confusão… entre outras coisas boas.
O aluno que está na escola por estar, é totalmente o contrário. Não demonstra interesse em aprender, não respeita os colegas, não estuda… não têm objectivos na vida.
Acho que devia ser feito algo em relação a isto, pois muitos dos que “estão na escola”, prejudicam os que “vão á escola”.
Por exemplo, numa sala de aula, quando estão todos calados e de repente o aluno que “está na escola” tem de estar sempre a fazer algo irritante, como atirar papéis aos outros ou estar aos gritos. O seja, algo que prejudique a turma e o trabalho do professor.
  
Proposta de escrita nº9

Muitos estrangeiros vêem para Portugal, assim como muitos portugueses vão para outros países!
Portugal é um país belo. Apesar de ser pequeno, tem muita natureza, sítios magníficos, desconhecidos
Mas nada nem ninguém é perfeito, e o fraco de Portugal, neste momento, é o desemprego e a má qualidade de vida.
Todos os dias, chegam estrangeiros a Portugal, para verem se conseguem melhorar as suas condições de vida, mas muitos deles não tem essa sorte.
Por exemplo, uma pessoa que venha do Iraque ou do Afeganistão para Portugal, fugir das guerras que lá existem, raramente conseguem arranjar trabalho. Pois nunca trabalharam, não tem experiencia, entre muitas outras coisas.
Não conseguindo arranjar trabalho, não conseguem voltar para os seus países, pois não tem dinheiro, acabando por ficarem na rua a viver, ou se conseguirem arranjar uma casa, terão dificuldades em comprar comida e roupa.
Felizmente, há estrangeiros que conseguem otimos trabalhos, ganhando muito mais dinheiro do que nos seus países e tendo uma vida melhor.
Será que nos próximos tempos tudo isto irá mudar? Deixará de haver pobreza, desemprego e mortes por motivos desnecessários?
Espero que sim, porque se não formos nós a mudarmos, não vão ser as coisas que se mudarão sozinhas!...



Testes do 3º Período

Índice

Arquivo
Os nossos Sumários
Apontamentos do Estudo da Gramática

Os nossos Sumários


LIÇÕES Nºs 123 e 124
10/4/2012
SUMÁRIO
<·        <!--[endif]-->Avaliação sumativa do 2º Período – Analise e comentário.
<·        <!--[endif]-->Trabalho desenvolvido no 2º Período – ponto da situação / Critérios de auto-avaliação – Ponderação.
<!--[if !supportLists]-->·        <!--[endif]-->Estudo do texto / 3ª Sequência: Acerca do teatro – reflexões individuais e de grupo / As características do texto dramático, confrontado com a linguagem teatral.
LIÇÕES Nºs 126 e 127
13/4/2012
SUMÁRIO
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->7ª Proposta de escrita semanal.
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->3º Desafio da sala 6 – “Como são os teus sonhos?”
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->2ª Sequência – Classificação de orações: coordenação e subordinação / Exercícios (individuais).
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->3ª Sequência – Apresentação (Tipos e formas de frases /Voz passiva e Voz ativa.)


LIÇÕES Nºs 128 e 129
17/4/2012
SUMÁRIO
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->Estudo do texto / 3ª Sequência: Acerca do teatro – reflexões individuais e de grupo / As características do texto dramático, confrontando com a linguagem teatral / Vida e obra de Almeida Garrett e Almada Negreiros – notas biográficas / Falar verdade a mentir, de Almeida Garrett – Leitura orientada.

LIÇÃO N.º130
19/4/2012
SUMÁRIO
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->“Ler, lazer e aprender “ – Leitura autónoma e silenciosa.
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->Uma Questão de Cor – Leitura orientada.


LIÇÃO N.ºs 131 e 132
20/4/2012
SUMÁRIO
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->8ª Proposta de escrita semanal.
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->3ª Sequência – Tipos e formas de frases / Voz passiva e Voz ativa – exercícios.



LIÇÕES Nºs 133 e 134
24/4/2012
SUMÁRIOS
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->1º Torneio de Palavras Cruzadas – motivação
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->Estudo do texto / 3ª Sequência: As características do texto dramático, confrontando com a linguagem teatral / Vida e obra de Almeida Garrett e Almada Negreiros – notas biográficas / Falar Verdade a mentir, de Almeida Garrett – Leitura orientada. Proposta de leitura dramatizada. 


LIÇÃO Nº 135
26/4/2012
SUMÁRIO


LIÇÕES Nºs 136 e 137
27/4/2012
SUMÁRIOS
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->9ª Proposta de escrita semanal.
<!--[if !supportLists]-->·         <!--[endif]-->3ª Sequência – Tipos e formas de frases / Vaz passiva e Voz ativa – exercícios.
 

LIÇÃO Nº.138
12/04/2012
 SUMÁRIO:
·       " Ler, lazer e aprender"- Leitura autónoma e silenciosa. Uma questão de cor- Leitura orientada




LIÇÕES Nº. 139 e 140
 04/05/2012
 SUMÁRIOS
·         Assalto das palavras- dia da mãe. Distinção entre texto dramático e teatro/ Espectáculo- Impressões.
·         3ª Sequência- Tipos e formas de frases/ Voz passiva e voz activa- exercícios individuais

LIÇÕES Nª. 141 e 142
08/05/2012
SUMÁRIOS
·         Estudo do texto/3ª sequência: Falar verdade a Mentir de Almeida Garrett- Leitura orientada. Leitura dramatizada- preparação.

 LIÇÃO Nº143
 10/05/2012
 SUMÁRIO
·         " Ler, lazer e aprender"- Leitura autónoma e silenciosa. Uma questão de cor- Leitura orientada.

LIÇÕES Nª.144 E 145
 11/05/2012
SUMÁRIOS
·         3ª Sequência- Tipos e formas de frases/ Voz passiva e voz activa- exercícios individuais// 4ª Sequência- Funções Sintácticas

LIÇÕES Nª.146 E 147
 15/05/2012
SUMÁRIOS
·         Estudo do texto / 3º Sequência: Falar a Verdade a mentir, de Almeida Garrett – apresentação. / Verificação de conhecimentos. // 4º Sequências: O texto poético e outros. – Apresentação.
LIÇÃO Nª.148
 17/05/2012
SUMÁRIO
·         " Ler, lazer e aprender"- Leitura autónoma e silenciosa. Uma questão de cor- Leitura orientada.
LIÇÕES Nª.149 E 150
 18/05/2012
SUMÁRIOS
·         4ª Sequência – Funções sintáticas.

LIÇÕES Nª.151 E 152
 22/05/2012
SUMÁRIOS
·         Estudo do texto / 3ª Sequência: Falar Verdade a Mentir, de Almeida Garrett – Leitura dramatizada: audição e avaliação. / Verificação de conhecimentos. // 4ª Sequência: a texto poético e outros – Apresentação.


LIÇÃO Nª.153
 24/05/2012
SUMÁRIO
·         “Ler, lazer e aprender – Apresentação da cronologias.

LICÕES Nºs 154 E 155
25/5/2012
SUMÁRIOS
·         4ª Sequência – Funções sintáticas / exercícios interactivos.
·         Oficina da escrita – A carta de reclamação.







LIÇÕES Nºs 156 e 157
29/5/2012
SUMÁRIOS
·         5º Teste escrito - Análise da Matriz.
·         Estudo do texto / 4ª Sequência: O texto poético e outros – Apresentação / A linguagem poética: recursos expressivos e versificação / exploração de textos para construção de antologia poética.

LIÇÃO Nº 31
31 /5/2012
SUMÁRIO
·         Apresentação das Cronologias.

LIÇÕES Nºs 159 E 160
1/6/2012
SUMÁRIOS
·         4ª Sequência- Funções sintáticas / exercícios sintáctios.












sábado, 12 de maio de 2012

Apontamentos do Estudo da Gramática

Funções Sintáticas

CONTEÚDOS
  • Grupos frásicos.
  • Funções sintáticas a nível da frase: sujeito, predicado, vocativo e modificador.
  • Funções sintáticas internas ao grupo verbal: complemento direto, complemento indireto, complemento oblíquo, complemento agente da passiva, predicativo do sujeito e modificador do grupo verbal.
  • Funções sintáticas internas ao grupo nominal: complemento do nome e modificador.
OBJETIVOS   
  • Identificar e classificar grupos frásicos.
  • Conhecer e identificar as funções sintáticas.
OPERACIONALIZAÇÃO
Atividade 1 (90 min)
1.1 Acompanhar a apresentação da professora sobre grupos frásicos. (trabalho / grupo-turma).
1.2 Elaborar com base em referências disponibilizadas pela professora, um apontamento sobre os grupos frásicos (trabalho individual).
1.3 Fazer ficha de trabalho 1 (trabalho a pares).

Atividade 2 (90 min)
2.1  Acompanhar a apresentação da professora sobre as funções sintáticas. (trabalho / grupo-turma).
2.2 Elaborar com base em referências disponibilizadas pela professora, um apontamento sobre os grupos frásicos (trabalho individual).
2.3 Fazer ficha de trabalho 1 (trabalho a pares).
2.4 Fazer ficha de trabalho 2 (trabalho individual)


Voz Ativa e Voz Passiva

A utilização da voz activa ou da voz passiva resulta de uma escolha feita pelo falante, de acordo com a sua intenção.
Exemplo de Voz Activa:
-O João comeu o bolo.

Voz Passiva
-A voz passiva só é possível em verbos transitivos directos.
- A forma verbal na voz passiva é formada pelo verbo auxiliar Ser + Particípio Passado do verbo principal.
- Também é possível formar uma frase passiva com o pronome pessoal se a 3ª pessoa do verbo, concordando com o sujeito. Nesta construção o agente da passiva nunca vem expresso.
Exemplo de Voz Passiva:
- O bolo foi comido pelo João.
O complemento agente da passiva é um complemento específico das frases com a forma passiva.
Nestas frases o sujeito não pratica a acção — sofre a acção —, por isso, é necessário um complemento especial que indique o ser responsável pela acção sofrida pelo sujeito.




<!--[if !vml]-->Apontamentos<!--[endif]-->

 Notícia - objeto de conhecimento real. E um texto jornalístico que tem como objetivo informar.
  A estrutura da noticia é constituída pelo o título, pelo lead e pelo corpo da noticia.
  E um texto informativo atual, objetivo, e de interesse geral. A sua linguagem é simples clara precisa, evita os adjetivos, utiliza de preferência os nomes e os verbos e principalmente frases do tipo declarativo.
  A técnica da pirâmide invertida e mais utilizada na construção da notícia. Essa técnica consiste na apresentação dos factos mais importantes primeiro e a seguir as informações menos importantes.
Reportagem:
A reportagem é um texto de impressa que tem por base uma notícia.
Os jornalistas deslocam-se ao local do acontecimento e por isso pode conter imagens, entrevistas e uma apreciação do jornalista.
A reportagem tem como intenção informar e é escrito a partir de um acontecimento visionado pelo repórter.
É constituída por comentários pessoais do repórter, por falas das personagens e é um texto de autor.
Utiliza a linguagem corrente e por vezes recursos de linguagem.

Entrevista:
A entrevista é um texto que reúne informação com base em perguntas para captar a vida de presentas.     
Crónica
  É um texto criado com a intenção de informar;
  É escrita a partir de uma notícia de interesse geral, incluindo a opinião do cronista;
E caracteristerizada pela comunidade do cronista escreve no mesmo jornal ou revista sob um determinado tema, não deve ser escrita na 1ª pessoa


O título deve ser preciso e expressivo, no lead, deve captar a atenção do leitor; o corpo o texto deve estar desenvolvido, onde são fornecidos os motivos da crónica - utiliza uma linguagem clara e acessível.



Preposições:

As preposições são palavras invariáveis que estabelecem ligações entre os elementos de uma frase.
Preposições simples                                              Locuções prepositivas

<!--[if !mso]-->
<!--[endif]-->
Abaixo de             atrás de                fora de
Acerca de             através de           graças a
Acima de             à volta de               longe de
A desrespeito de        debaixo de     junto de
A fim de                        em volta de     para cima de…

<!--[if !mso]-->
<!--[endif]--> a                       de                  perante              
ante                desde            por
após                durante         salvo
até                   em                segundo
com                 entre            sem
contra              excepto       sob
conforme        mediante    sobre
consoante        para            trás



Conjunções:
As conjunções são palavras invariáveis que servem para relacionar duas orações ou elementos semelhantes da mesma oração.
Há duas espécies de conjunções: as coordenativas e as subordinativas.
     Conjunções e Locuções Coordenativas


  Conjunções

Locuções
Copulativas
E, nem, também
Não só…mas também
Não só…como também
Tanto…como
Adversativas
Mas, porém, todavia, contudo, entretanto
Apesar disso, no entanto, ainda assim, não obstante, de outra sorte
Disjuntivas
Ou
Ou…ou, já…já, ora…ora, nem… nem, quer…quer, seja…seja, seja…ou
Conclusivas
Logo, depois, portanto
Por conseguinte
Por consequência
Explicativas
Pois, porquanto, que
Isto é, pois bem, a saber





Conjunções e Locuções subordinativas


Conjunções

Causais
Porque, pois, porquanto, como (=porque), que (=porque)
Já que, pois que, visto que, por isso que, por isso mesmo que
Temporais
Quando, enquanto, mal, apenas, que
Desde que, depois que, antes que, logo que, assim que, até que, sempre que, primeiro que, todas as vezes que, tanto que, à medida que, ao passo que
Condicionais
Se, caso
A não ser que, contanto que, desde que, a menos que, salvo se, no cas que, uma vez que
Comparativas
Como, conforme, segundo, que
Assim como…assim, tão… como, bem como, como… assim, ao passo que, mais… do que, menos do que, segundo (consoante, conforme)… assim
Concessivas
Embora, conquanto, que
Ainda que, menos que, posto que, ainda quando, se bem que, sem que, apesar de que, por menos que, por mais que
Consecutivas
que
De maneira que, de modo que, de forma que, de sorte que

Finas
Que (=para que)
Para que, a fim de que, por que
Integrantes
Que; se









Interjeições:
Interjeições são palavras que servem para que, de forma espontânea, possamos transmitir vivamente as nossas emoções.
                                                  Interjeições e Locuções Interjectivas
De surpresa……………………ah!, oh!, caramba!, diabo!, credo!, olá!, ena!, meu Deus!
De aplausos……………………ah!, oh!, viva!, bravo!, bis!, força!, coragem!
De alegria……………………..ah!, oh!
De silêncio……………………silêncio!, chiu!, caluda!
De chamamento…………..ó!, êh!, pst!, ó da guarda!, aqui d’el-rei
De dor……………………….ai!, ui!, há!, oh!, ai de mim!, pobre de mim!
De terror…………………oh!, ui!, credo!, abrenúncio!, Jesus!
De ordem…………………caluda!, silêncio!, fora!, basta!, alto!
De cólera………………..apre!, irra!, toma!
De desejo………………oxalá!, Deus queira!, quem me dera!
De cansaço……………..uf!, ah!

                                              Advérbios

Modo
Assim, aliás, como, debalde, depressa, mal, devagar, quase, melhor, pior, e outros advérbios terminados em – mente, como, bruscamente, simplesmente, etc.
Lugar
Abaixo, acima, adiante, ai, alem, algures, ali, antes, aquém, aqui, atrás, através.
Tempo
Agora, ainda, amanhã, anteontem, antes, cedo, dantes, antigamente, doravante, depois, enfim, então, hoje, já, jamais
Quantidade
Assaz, bastante, bem, demais, demasiado, mais, menos, muito, pouco
Afirmação
Certamente, decerto, efetivamente, já, realmente, sim, também
Negação
Não, (negativamente)
Exclusão
Apenas, exclusivamente, salvo, senão, simplesmente
                Advérbios:
Advérbios são palavras que determinam ou intensificam sentido do verbo, do adjetivo ou mesmo de frases.






Inclusão
Até, inclusivamente, mesmo, também
Duvida
Acaso, porventura, possivelmente, provavelmente, talvez
Designação
Eis
Interrogação
De modo – como?
De lugar – onde?
De tempo – quando?
De causa – porque?

                                 Locuções Adverbiais
A custo                              de longe                             na verdade
Á distância                        de manhã                          para onde
A pressa                            de mau grado                    pela manha
A sós                                  de pé                                   por demais
Ao acaso                            de repente                         por vezes
Ao contrário´                     de tempos a tempos       sem duvida
Ao lado                               de vez em quando
Ao largo                             em breve
Ás escuras                         em vão
Com certeza                     frente a frente
De bom grado                  já agora
De cima                             já então




















Contração de preposição com determinantes:

AQUELA OUTRA / AQUELOUTRA                                        

AQUELAS OUTRAS / AQUELOUTRAS

AQUELE OUTRO / AQUELOUTRO

AQUELES OUTROS / AQUELOUTROS

AQUILO OUTRO / AQUILOUTRO
DE A / DA

DE AS / DAS

DE ACOLÁ / DACOLÁ

DE AGORA / DAGORA

DE AÍ / DAÍ

DE ALÉM / DALÉM

DE ALGUÉM / DALGUÉM

DE ALGUM / DALGUM

DE ALGUNS / DALGUNS

DE ALGUMA / DALGUMA

DE ALGUMAS / DALGUMAS

DE ALGURES / DALGURES

DE ALHURES / DALHURES

DE ALI / DALI

DE ANTES / DANTES

DE AQUELA / DAQUELA

DE AQUELAS / DAQUELAS

DE AQUELE / DAQUELE

DE AQUELES / DAQUELES

DE AQUELOUTRA / DAQUELOUTRA

DE AQUELOUTRAS / DAQUELOUTRAS

DE AQUELOUTRO / DAQUELOUTRO

DE AQUELOUTROS / DAQUELOUTROS

DE AQUÉM / DAQUÉM
EM/ POR